Fique de olho no Imposto de Renda de 2019

A prestação de contas do IRPF começa em março e vai até o final de abril

Se você quer saber como se preparar para a declaração, leia esse artigo até o fim.

Saiba que para garantir restituição mais cedo, quanto antes reunir a documentação e preencher os formulários, melhor!

A previsão é de que até o final de fevereiro a Receita Federal faça a declaração das regras do Imposto de Renda de 2019. Você que precisa declarar, pode agilizar esse processo, se adiantando em separar e organizar todos os documentos necessários.
Àqueles que se adiantarem a enviar o formulário ao Leão, estarão à frente na fila da restituição.  Em 2018, sete lotes regulares de restituição foram liberados a partir de julho.

Os trabalhadores com renda mensal a partir de R$ 1.903,99 em 2018, precisam declarar.
Quem lucrou pela alienação de bens e direitos, negociou em bolsa de valores, foi isento de rendimentos (não tributáveis ou tributados na fonte – com indenização trabalhista ou rendimento de poupança) superior a R$ 40 mil no ano passado, ou que possuam bens com valor acima de R$ 300,00 mil, entre outras situações singulares, também precisa fazer declarar o IR.

A Receita Federal informou que neste ano todos os dependentes deverão ser apresentados com Cadastro de Pessoa Física (CPF), o que torna a declaração um pouco mais complexa para quem possui filhos.
No ano passado, era obrigatório apresentar o CPF apenas dos dependentes acima de oito anos.
Hoje em dia, o cadastro é incluído na certidão de nascimento, mas se seu filho ou outro dependente não possuir o documento, é preciso providenciar!
Em 2018, o limite de dedução por dependentes era de R$ 2.275,09.

Aproveite que ainda faltam alguns dias, e organize a sua declaração:

  • Levante recibos e comprovantes que possuam as informações necessárias para o preenchimento.
  • O prazo para que as empresas entreguem aos funcionários o comprovante de rendimentos de 2018 é até o dia 28 de fevereiro. É neste documento que consta quanto você recebeu de salário e quanto pagou de imposto na fonte e de INSS. Se você for aposentado ou pensionista, busque pelo comprovante no site da Previdência, no fim de fevereiro, que é quando o documento estará disponível.
  • Os bancos também devem apresentar o informe de rendimentos de seus clientes até o dia 28 de fevereiro. Algumas instituições não enviam mais esse documento pelos Correios, então você poderá imprimir pelo próprio site do banco. É nesse informe que constam saldos de contas correntes, poupanças, fundos e outras aplicações entre o dia 31/12/2017 e 31/12/2018, e também os ganhos obtidos com investimentos.
  • A busca pelos documentos de venda de bens pode ser pungente, então os providencie o quanto antes. Se você comprou, financiou, vendeu algum imóvel, carro ou moto em 2018, é preciso informar os detalhes da transação na declaração. Busque pelos recibos, notas fiscais, contrato de financiamento ou a escritura desses bens.
  • O nome, CPF ou CNPJ de quem você comprou ou vendeu, seja à vista, a prazo ou financiado, devem ser anotados. Se foi financiamento, é interessante que você anote o nome do banco, número do contrato, o montante financiado, o número e o valor de cada parcela, além do valor de entrada.
  • Se você for autônomo, ou se receber outras fontes de renda, reúna todos os comprovantes de pagamento do carnê-leão.

Fique de olho e garanta a sua  restituição:

  • Deixe todos os tipos de recibos, como, dentistas, médicos, demais profissionais da saúde, notas de exames, internações e extratos de planos de saúde, em uma pasta, para buscar a sua restituição.
  • Em todas as notas fiscais e recibos devem constar nome completo do prestador, com CPF ou CNPJ, endereço, serviços prestados, valor pago e também o seu nome completo e CPF. Os recibos de despesas com dependentes ou cônjuges devem constar o documento deles.
  • Solicite à sua instituição de ensino ou do seu dependente os comprovantes de pagamento para declarar gastos com educação. Escolas de Educação Infantil, Ensino Médio, Ensino Superior, Pós-graduação e Técnico, têm cobertura da restituição. Os boletos ou recibos de pagamento precisam ter o nome e CNPJ da instituição e também o nome do aluno.
  • Organize as guias de recolhimento do INSS caso você tenha empregado doméstico, pois o valor da Previdência dele pode ser abatido do seu Imposto de Renda.

Se ainda tem dúvidas, entre em contato com a Bento Contabilidade.