Tudo o que você precisa saber sobre Contabilidade para Igrejas

Como nós já sabemos, o Brasil é cheio de burocracias na hora de abrir uma empresa, mas o que pouca gente sabe é que essas burocracias também se estendem às igrejas.
Abrir e manter uma igreja nem sempre é tarefa fácil, muitas vezes os líderes se dividem na administração do templo, e ainda trabalham em empresas, o que acaba acarretando em uma rotina complicada.
Com essa falta de tempo para dedicar-se à administração e à contabilidade, muitas vezes algumas dessas partes é deixada de lado, e com isso a igreja fica desorganizada causando diversos transtornos que poderiam ser evitados, se cuidados da forma correta.
Principalmente para as igrejas novas que, por ter poucos membros, geralmente passam por situações financeiras complicadas no início, devido ao baixo recolhimento de valores.
É muito comum que os líderes busquem regularizar a situação da igreja por conta própria, sem o auxílio do contador. Porém, a falta de experiência e foco pode acarretar a alguns problemas e até multas.

Como abrir uma igreja legalizada de forma rápida?

Abrir uma igreja, assim como abrir uma empresa, exige alguns processos burocráticos, tais como:
● Elaboração de Estatuto Social;
● Escolha e eleição de uma diretoria;
● Registro do Estatuto Social e Ata de Fundação em Cartório Civil de Pessoas
Jurídicas;
● Obtenção de CNPJ junto à Receita Federal;
● Inscrição na Prefeitura Municipal.
Esse processo dura em média um a dois meses, pois tem algumas partes burocráticas, e ainda a escolha da diretoria, escolha do imóvel, entre outros.

Igreja precisa de contador?

Essa é uma dúvida muito frequente entre líderes e comunidades religiosas. O código civil brasileiro trata as organizações religiosas, independentemente da fé, como “pessoas jurídicas de direito privado”. O que quer dizer que, para serem criadas precisam acatar algumas regras, como por exemplo, ter o seu estatuto social e ata de fundação registrada no RCPJ, ter um CNPJ, alvará de funcionamento, manter os registros em livros contábeis e entregar obrigações como toda pessoa jurídica.
A contabilidade é um processo burocrático e que precisa ser acompanhado por um profissional habilitado. Contar com a ajuda de um contador é primordial para manter tudo organizado. Além de e​ scolher presidente, vice, secretários, tesoureiros e conselheiros da instituição, escolher o terreno, entre outros obrigações.


Igreja paga imposto?

Segundo o artigo 150, VI da Constituição Federal, a União não pode instituir impostos sobre templos de qualquer culto. O que significa que além de não pagarem impostos sobre aluguel de imóveis, as igrejas também não pagam impostos sobre bens que estejam em nome da entidade.
A justificativa é que as religiões são consideradas de interesse social, são sem fins lucrativos e teoricamente não comercializam produtos ou serviços.
Contudo, essa imunidade tributária tem um porém! Para que a igreja não necessite pagar impostos, ela precisa atentar-se à esses pontos:
● Não remunerar seus dirigentes de forma ilícita;
● Aplicar integralmente seus recursos na manutenção e desenvolvimento dos seus
objetivos sociais;
● Manter escrituração contábil de suas receitas e despesas;
● Conservar pelo prazo de cinco anos os documentos que comprovem as operações
financeiras e patrimoniais;
●Apresentar Declaração de Rendimentos à Receita Federal do Brasil;
●Recolher os tributos retidos sobre os rendimentos de seus empregados e cumprir as obrigações acessórias daí decorrentes.


Vantagens em ter um contador

Muitas igrejas acabam optando por não ter um contador, mas este é um equívoco que pode causar alguns problemas no futuro. Ter um profissional habilitado cuidando da contabilidade da sua igreja pode te livrar de cometer alguns erros e pagar multas. Uma igreja legalizada não corre o risco de ter seu funcionamento interrompido e pode garantir vários benefícios, como:
● Efetuar o registro regular de funcionários;
● Abrir contas bancárias;
● Adquirir bens em nome da Igreja e não em nome de seu pastor ou membros;
● Isenção de IPTU dos imóveis;
●Isenção de IPVA de veículos.


Uma igreja legalizada cresce mais rápido

Um templo que cumpre suas obrigações fiscais, fica mais organizado e pronto para crescer, permitindo a busca por investimentos e até financiamentos para aumentar a sua estrutura. E consequentemente, com o aumento da estrutura, a igreja poderá promover eventos e projetos sociais que levam a um crescimento ainda maior. Deixando a parte burocrática com uma contabilidade de confiança, os líderes têm mais tempo para dedicar-se aos cultos e à outros projetos. Além disso, uma igreja legalizada gera muito mais credibilidade aos seus membros, pois eles entenderão que os dízimos e ofertas estão sendo aplicados em prol do crescimento da comunidade.

O que acontece se a igreja não estiver legalizada?
Atuando de forma irregular, a igreja pode ter diversos problemas, como por exemplo:
● Ser impossibilitada de abrir contas bancárias;
● Ser tributada por sua arrecadação;
● Ser multada por sua atuação irregular;
● Interrupção do seu funcionamento.

Além disso, não estar em dia com as obrigações pode acarretar na perda do CNPJ da igreja. A ​ Receita Federal ​ está inativando milhares de CNPJ ́s de igrejas ​ e outras entidades sem fins lucrativos que não estão em dia com as obrigações fiscais. Estar com CNPJ inapto gera inúmeros impedimentos, como: possibilidade de baixa de ofício da inscrição, invalidade da utilização da inscrição para fins cadastrais, entre outros.

Minha igreja nunca teve contabilidade. O que fazer agora?

Se a sua igreja nunca teve contabilidade e não está regularizada, esse pode ser um problema, pois ao regularizar deve-se efetuar os registros contábeis de pelo menos dos últimos 5 anos de uma só vez. O que pode levar tempo e alto custo, além de multas por
conta da possibilidade de erros devido ao tempo. Por isso, é primordial abrir a igreja de forma regular desde o início. Mas caso sua igreja nunca tenha sido regularizada, procure uma contabilidade especializada, como a ​ Bento Contabilidade ​ para te auxiliar.

Contabilidade especializada

Se você precisa legalizar a sua igreja não abra mão de contratar um contador, e melhor do que contratar um contador, é contar com uma contabilidade especializada!
A Bento Contabilidade é a contabilidade certa, porque ao contrário das demais, nós somos especializados em contabilidade para igrejas.
Possuímos mais de 10 anos de experiência nesse segmento e sabemos exatamente as necessidades que uma igreja possui ao longo de sua administração. Com toda essa experiência, temos a capacidade de prever e solucionar problemas da parte burocrática, deixando os líderes e demais envolvidos muito mais focados no que realmente importa. Entre em contato com nossos especialistas em contabilidade para igrejas e ​ solicite um orçamento.