O que é um dropshipping e como regularizar

Se você busca abrir um negócio virtual com pouco investimento e sem gastar com aluguel para estocar os produtos, o dropshipping é ideal para você. O dropshipping funciona como uma empresa intermediária do cliente para o fornecedor. O processo consiste em receber os pedidos através de um site online intermediário e encaminhá-lo ao fornecedor que fica responsável por todo o processo, desde a embalagem até o envio do produto ao cliente.

O lucro com esse processo vem da diferença de preço entre o valor que você divulga na sua loja online e o que seu fornecedor cobra.
Mas, para ter resultados satisfatórios é recomendável contratar um contador para regularizar o seu negócio de uma forma orgânica, ou seja, de uma forma sustentável para que você não corra o risco de abrir hoje e fechar amanhã, e que também esteja enquadrado dentro da lei.

Como surgiu dropshipping

O dropshipping não é algo novo que vem para revolucionar o mercado, já é uma prática antiga que vem acontecendo desde a década de 50, nos Estados Unidos, por meio do site de leilões Ebay. Por conta do sucesso desse tipo de parceria, a China resolveu entrar nesse mercado, em 2006. Em pouco tempo ganhou destaque, se tornando popular por possuir preços competitivos, baixos custos tributários, sem burocracia e contratos complexos, fornecendo tudo pela web de forma fácil, prática e muito efetiva. Isso foi o suficiente para motivar as pessoas a realizarem importações de qualquer lugar do mundo.

Mas afinal, o que significa dropshipping?

O dropshipping é a união de duas palavras em inglês: drop (largar) e shipping (remessa). É exclusivo para modelos de lojas virtuais, para quem trabalha com canal de venda online ou e-commerce. O dropshipping na verdade permite que você tenha mais produtos na sua loja sem que você precise ter o produto fisicamente no seu estoque. É preciso apenas anunciar os produtos a partir da venda confirmada e o vendedor encomenda o item de uma segunda empresa que fica responsável pela entrega. Para o enunciante, a margem de lucro é menor, mas pode ser uma prática conveniente, pois elimina custos como os de estoque, envios e processamento de encomendas.

Como funciona o dropshipping

Imagine que você queira comprar um produto numa loja online do “plantas.com”, e nesse site estão os itens oferecidos pelos seus fornecedores. Porém, essa loja virtual não possui um estoque para guardar o produtos. Ou seja, quando “plantas.com” recebe um pedido ela transfere automaticamente essa encomenda para uma segunda empresa, que no caso é o fornecedor. Essa empresa irá mandar direto para o cliente o produto em um pacote neutro.

Vantagens e desvantagens do dropshipping

Usar dropshipping no seu negócio pode ser vantajoso e minimizar os custos como não tendo que investir em estoque de produtos, ter poucas despesas fixas, ter flexibilidade de trabalhar em qualquer lugar, bastando apenas uma conexão com a internet e sem precisar comprar com antecedência os itens para vender, além de oferecer uma ampla variedade de produtos para os seus clientes e ir aumentando o catálogo conforme a demanda. Algumas desvantagens mais notáveis desse modelo de negócio incluem a alta competição. Por isso, é bom se especializar em cursos profissionalizantes para ter estratégias de crescer dentro do mercado. E as margens de lucro são baixas.


Dropshipping: Os fornecedores

Para fazer toda a diferença no sucesso do seu negócio, escolher um bom fornecedor de dropshipping é primordial. Portanto, escolha sempre os comentários e avaliações de fornecedores positivos. É também recomendável prestar atenção no tempo de envio – prefira fornecedores que façam as postagens dos seus produtos em até sete dias. O cliente sempre escolhe as lojas virtuais que entregam seus produtos com maior agilidade. Um dos fornecedores queridinhos por entrega rápida e segura são conhecidos pelas plataformas Mercado Livre, Aliexpress, Amazon, Gearbest e Alibaba.

Existem doi tipos de fornecedores que são os mais comuns, o internacional e o nacional. Cada um tem a sua vantagem e desvantagem.
Vamos começar falando dos fornecedores internacionais. Um bom exemplo, é a China que tem duas plataformas muito conhecidas como lojas onlines, Ali Express e Gearbest, que possuem fretes grátis, e com um valor baixíssimo nos seus produtos que consequentemente gerará um lucro maior comparado com um fornecedor nacional. A desvantagem de produtos internacionais, é na entrega sendo muito mais demorada, ficando em uma faixa de 60 dias para chegar na casa do cliente. E ainda pode ser taxada quando chegar na alfândega. É importante deixar claro ao cliente os detalhes da entrega e o prazo de envio.

Por outro lado, se você preferir fornecedores nacionais, a entrega é mais rápida já que os produtos estarão no Brasil e a logística também é mais simples, porque não envolve alfândega ou imposto de importação. Além disso, quando o cliente não fica satisfeito com a compra é melhor para devolver os produtos. O problema nesse caso é a margem de lucro, que não vai ser tão boa quanto a do dropshipping internacional e também não terá muitas opções de produtos e fornecedores. Por isso, geralmente acaba sendo mais vantajoso fazer dropshipping com fornecedores internacionais, porque há uma infinidade de produtos para você escolher. Então, mesmo que demore para chegar, se estiver com a descrição dos produtos certas na loja, e informar tudo com muita clareza, irá minimizar o número de reclamações.

Dropshipping é legal?

O dropshipping é uma modalidade totalmente permitida no Brasil, desde que seja obedecido as regras de importação. Essa modalidade se encaixa perfeitamente como intermediador de negócios, sendo que você somente presta o serviço do produto para o cliente.
A importação legalizada funciona da seguinte maneira: a empresa encomenda produtos internacionais como pessoa jurídica, que entram no país, são taxados pela alfândega e depois revendidos aqui no Brasil. Nesse caso, todos os impostos são pagos e seria um modelo legal.

Entretanto, não é isso que ocorre no Brasil, os sites que praticam dropshipping costumam fazer as encomendas como pessoa física e coloca o endereço do cliente que realizou a compra, em uma tentativa de burlar a lei, como não pagar os devidos tributos e manter a margem de lucro (que normalmente é muito baixa). Além disso, empresas que praticam o dropshipping não costumam gerar nota fiscal para seus clientes.
Para regularizar o seu site que pratica o dropshipping, o aconselhável é contratar um contador para enquadrar o seu negócio dentro da lei. E a ​ Bento Contabilidade é a contabilidade certa, porque nós somos especializados em contabilidades de empresas de lojas virtuais e e-commerce.