Tudo sobre Lucro Presumido

Regime tributário, você sabe o que é? O regime tributário da empresa nada mais é do que os impostos que uma empresa deverá pagar ao governo.

São 3 os regimes tributários brasileiro:

1 – Simples Nacional

O regime tributário simples nacional é o mais procurado entre os empreendedores.

O que oferece: menor taxa comparado aos outros dois, e pagamento simplificado (pode ser feita por uma única guia).

Quem pode participar: ter faturamento menor que 4,8 milhões anual e ter estabelecido a atividade que a empresa irá exercer, quadro de sócios e etc.

2 – Lucro Presumido

O regime tributário lucro presumido já é mais utilizado para prestadores de serviços, como por exemplo dentistas, médicos ou economistas.

O que oferece: pode ser mais vantajoso quando comparado com os demais regimes tributários.

Quem pode participar: exclusivo para as empresas que tem seu lucro acima de 32% do faturamento bruto.

3 – Lucro Real

O regime tributário lucro real é mais optado por grandes empresas.

O que oferece: neste regime tributário, a empresa paga o imposto de renda e a contribuição social sobre a diferença positiva da receita da venda e os gastos operacionais em determinado período.

Quem pode participar: empresas com grande faturamento.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre o que é o regime tributário de uma empresa, vamos entender o que é lucro presumido e tudo sobre esse assunto. Está preparado?

Depois do regime tributário do Simples Nacional, o Lucro Presumido é o mais escolhido entre os empreendedores, considerado pela contabilidade a melhor segunda opção, ou até mesmo a primeira opção. Para saber qual regime sua empresa irá se enquadrar, é muito importante entrar em contato com a contabilidade tributária.

Se você está perdido no assunto e antes de conversar com a contabilidade de sua confiança, vamos explicar do que se trata o Lucro Presumido.

O que é Lucro Presumido?

Para entender melhor o que é este regime tributário, é importante que saibamos que seu nome se deve por conta de o Lucro Presumido fazer uma apuração simplificada de dois impostos: o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Ele é o regime optativo por grande parte das empresas. Além disso, o faturamento do Lucro Presumido deve ser para negócios que faturam abaixo de R$78 milhões anuais e tem a regra do empreendedor de não operar em segmentos específicos, como em empresas públicas e em bancos. Os impostos do Lucro Presumido têm a alíquota na variação de 1,6% até 32% sobre o faturamento, de acordo com a atividade que exercem.

Quais são os Impostos do Lucro Presumido?

São alguns impostos que incidem sobre esse regime tributário que o empreendedor sem uma contabilidade geral deve ficar de olho. Esses tributos podem variar mensalmente ou trimestralmente. Veja a seguir:

Apuração mensal

Os cálculos são feitos mensalmente aplicando as seguintes alíquotas:

  • Imposto Sobre Serviços (ISS): de 2,5 a 5% conforme a cidade e serviço prestado;
  • Programa de Integração Social (PIS): 0,65%;
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS): 3%.

Apuração trimestral

São o IRPJ (Imposto de Renda) e o CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), com as alíquotas de 15% e 9%, respectivamente, apenas sobre os percentuais de presunção de lucro, mas que variam conforme a atividade da empresa.

Agora que você está mais por dentro do assunto, é preciso comparar os prós e contras e colocá-los na balança para saber o melhor para a sua empresa. Contudo, antes de fazer isso, contar com a ajuda da contabilidade básica é essencial para definir se seu negócio irá ou não optar por este regime. Após isso, será possível escolher qual a opção mais adequada para o seu negócio e qual irá te fazer poupar mais!

Prós do Lucro Presumido

1. Quando comparado ao Simples Nacional: em comparação com o Simples Nacional, quem opta pelo Lucro Presumido por ter mais economia devido as menores alíquotas mensais e por tributar apenas parte do faturamento bruto dos principais impostos a serem pagos. Então, é importante analisar a qual atividade seu negócio está inserido para ver se o Lucro Presumido por ser a opção mais econômica. Por isso, se está em dúvida entre o lucro presumido ou simples nacional coloque isso na balança e fale já com o seu contador.

2. Quando comparado ao Lucro Real: por conta de o Lucro Presumido ser definido por presunção, esse regime tributário ao lado do Lucro Real deve ser analisado por um contador para ver se essa é a melhor saída. Se ainda está em dúvida entre o lucro presumido e lucro real, confira se as obrigações de cada um serão possíveis de funcionar no seu negócio e não deixe de falar com seu contador.

Contras do Lucro Presumido

1. Quando comparado ao Simples Nacional: o grande contra do Lucro Presumido é por ser mais caro quando comparado ao regime Simples Nacional. Caso sua empresa seja nova e seu faturamento ainda seja muito baixo para o Lucro Presumido, optar por ele mesmo assim renderá ao seu bolso muito mais gastos, mesmo que suas desvantagens o instiguem a escolhê-lo.

2. Mais burocracia: com certeza, todo empreendedor sabe que conforme sua empresa cresce, as papeladas e burocracias crescem também. Por isso, ter uma contabilidade gerencial cuidando de tudo desde o princípio irá facilitar sua vida de empreendedor. Ainda mais quando comparado a burocracia do Presumido com o Simples, o Presumido acaba sendo muito mais complicado. Isso acontece pois o Lucro Presumido tem muito mais declarações anuais, como a Escrituração Fiscal Digital (EFD) que deve ser feita mensalmente.

Será que esse é o melhor regime para o meu negócio?

Para decidir qual será o regime tributário optante da sua empresa, deve-se existir um estudo da gestão e a análise do atual cenário do seu negócio. Por isso, se você não sabe como escolher o regime tributário para sua empresa, saiba que a contabilidade é serviço essencial para essa definição.